Era uma vez um Tecido Xadrez

Quem nunca usou xadrez, que se acuse agora! Presente na imensa maioria dos guarda-roupas, a padronagem xadrez tem uma história looooooonga de vida e uma porção de variações! Muito antes das camisas country, essa padronagem já fazia história.

Algumas descobertas arqueológicas, por exemplo, identificaram padronagens produzidas com fios de lã cruzados em escavações onde foram encontrados artigos dos povos celtas. Há quase trezentos anos, lá pelo início do século XVIII, os escoceses que viviam nas montanhas desenvolveram um código de vestuário para ajudar a identificar e fortalecer a união dos clãs: criando um padrão de listras horizontais e verticais, que formavam espécies de quadrados, para cada um. A maneira como elas se cruzavam e suas diferentes cores correspondiam a cada clã, e os highlanders (Sim! eles existiram MESMO!) levavam estampado no Kilt a padronagem de seu clã de origem. Foi assim até que o uso do Kilt foi proibido, depois da batalha entre escoceses e ingleses, mas isso é outra looonga história! ;)

Mas vocês sabiam que existem muitas variações de xadrez? O madras, o príncipe-de-gales, o pied-de-poule, o vicky e os tartans são as principais! Não precisa se confundir, não! A gente te explica a diferença entre elas e conta um pouquinho como cada uma foi aparecendo por esse mundão dos tecidos! <3

Madras - Está SEMPRE na moda e geralmente aparece nas camisas esportivas masculinas. O nome vem da cidade de Madras, na Índia, onde foram confeccionadas as primeiras versões dessa padronagem, que abusa das cores e desenhos.

Príncipe-de-gales - O nome é uma homenagem ao Príncipe Eduardo VII, que - sempre muito elegante - começou a usar essa variação de xadrez, introduzindo ela na moda da época. Originalmente era obtido pela trama dos fios de lã nos teares, e foi por muito tempo usado exclusivamente como estamparia de moda masculina.

Pied-de-poule - Ou “pé-de-galinha”, é aquele xadrez bem miudinho. O nome tem a ver com o formato da estampa, que mais parecem pegadas de galinha. Se os desenhos formados forem maiores a padronagem é chamada de pied-de-coq (pé-de-galo).

Vichy - Ou o famoso, o queridinho, o maravilhoso: xadrez “piquenique”. É composto de pequenos quadriculados que formam o xadrez combinado com a cor branca e uma segunda cor. O nome homenageia a cidade francesa de Vicky, famosa pela produção de tecidos com padronagens xadrezes. Ao contrário do que o imaginário lúdico sugere, não foi o cesto da chápeuzinho que deixou esse tipo de xadrez famosão. Foi o vestido MARAVILHOSO que a Brigitte Bardot usou nos anos 50, quando casou com Jacques Charrier! <3

Tartan - Esse é aquele xadrez com padrão escocês, normalmente encontrado em tecido de lã ou algodão. Antes ser considerado um ESTILO de xadrez, tartan também era um outro nome para o Kilt. Como essa padronagem é cheia de história e tradição, algumas empresas registraram seus próprios desenhos de tartans. Um dos mais famosos é o belíssimo tartan da Burberry.

Deu pra ver que o xadrez é um tecido super antigo, mas, assim como outras padronagens clássicas que a gente já mostrou por aqui, ele continua sendo MEGA atual e usado no mundo inteirinho! Sem falar que ele alegra vários momentos da nossa vida, como a festa junina da escola, o piquenique entre amigos e a fantasia de lenhador no dia das bruxas!! Hahahaha! Aqui no banco a gente ama e se diverte!

Texto por Banco de Tecido | MAFI Comunica