Reciclagem de tecido: conheça um pouco dos processos de reaproveitamento

Sabemos que são inúmeros os processos de reciclagem, sendo os mais conhecidos os do plástico, papel, vidros e alumínio. Mas existe também a reciclagem de tecidos, que consiste basicamente na reutilização de resíduos têxteis para transforma-los novamente em fios.
Este processo, que pode ser feito de forma artesanal ou industrial, é realizado a partir de retalhos de roupas e tecidos usados no dia a dia, sobras das indústrias têxteis e de outras empresas como, por exemplo, as confecções.

A reutilização das sobras de tecido para a confecção de produtos e roupas é o processo mais artesanal de reciclagem. Além de ser nossa paixão e atividade, aqui no Banco, acaba sendo uma alternativa inteligente que amplia a vida útil dos tecidos produzidos, modifica e incentiva os diferentes processos criativos para a reutilização destes tecidos, reduz o impacto ambiental por evitar novas produções de tecido desnecessárias e auxilia na manutenção de uma rede de pessoas que pensam e vivem buscando alternativas melhores e mais sustentáveis para o seu negócio!

O processo industrial é um tanto mais complexo, ainda pouco explorado no nosso país e se divide em uma série de etapas que a gente listou pra vocês entenderem melhor:

Separação: retalhos em bom estado são separados por cor, matéria-prima e comprimento de fibra;
Trituração: uma máquina trituradora rasga os tecidos já separados em pedaços muito pequenos, até ficarem praticamente desmanchados;
Beneficiamento: é adicionado poliéster ao tecido triturado, em uma outra máquina que mistura os dois produtos formando fibras mistas;
Fiação: O material passa por uma maçaroqueira, máquina que enrola a fibra de algodão em uma bobina, e por um filatório. A fibra é transformada em fio;
Tecelagem: O fio reciclado é transformado em tecido novamente;
Tingimento: O tecido é tingido com a cor desejada, caso necessário.

Vejam que, assim como a maior parte dos processos produtivos que geram resíduo, o tecido pode ser reciclado, gerando, inclusive, benefícios para as empresas parceiras e comunidades envolvidas. Seja pela reutilização de excedentes ou pelo processo industrial, a reciclagem de tecido reduz o impacto ambiental, economiza matéria-prima, melhora a limpeza da região, aumenta a vida útil dos aterros sanitários e gera muitos empregos em diferentes pontos da cadeia. A gente só vê vantagens nisso, e vocês?


Por MAFI | Banco de Tecido