Banco de Tecido apresenta: DUBELÔ

Vocês já ouviram falar em abiosorvente? Pois este produto incrível é o carro chefe da marca que nasceu a partir da necessidade pessoal que a Ana Cláudia tinha de criar. A Dubelô vem da escolha empreender para ter um outro ritmo de vida, com prioridades diferentes na rotina, buscando foco na saúde e bem estar. O meu propósito da marca, atualmente, é conscientizar o público em geral a respeito do ciclo menstrual, empoderando as mulheres e oferecendo alternativas que reduzem tanto os impactos ambientais, como desconfortos fisiológicos.

Os abiosorventes são absorventes ecológicos, feitos em tecido, para mulheres que desejam não só rever o seu consumo com absorventes descartáveis, mas também reavaliar sua relação consigo mesma durante o período menstrual. O Kit Dubelô vem com três abiosorventes ecológicos; uma barra de sabão íntimo de barbatimão, calêndula e melaleuca; um vidro com óleo de massagem para cólica e um encarte informativo com as descrições das propriedades utilizadas, tanto no sabão como no óleo, bem como as recomendações de lavagem do produto.

O objetivo é trazer saúde, conforto e bem estar durante o período menstrual, a partir de princípios ativos naturais capazes de amenizar os principais desconfortos vividos pelas mulheres durante o ciclo. Eles podem ser lavados e reutilizados após o uso, reduzindo consideravelmente a produção de lixo derivado dos absorventes descartáveis e evitando o contato de inúmeras mulheres com os componentes químicos deste tipo de produto, que, com o uso constante, podem desencadear um sangramento desnecessário, alergias, assaduras e outras doenças.

Ana nos conheceu através do Facebook e no mesmo instante decidiu usar tecido de reuso para confecção de seus produtos. Afinal, como ela mesma disse "não me pareceu coerente gerar mais lixo para produzir um produto ecológico". Se a ideia é apresentar alternativas sustentáveis para reduzir o impacto ambiental, é preciso fazer uso delas também, formando uma grande cadeia que trabalha a economia de forma circular. Todos crescemos, todos ganhamos, todos poupamos o ambiente em que vivemos!

Ela nos disse que acredita muito no potencial do Banco, como acredita que nosso trabalho fortalece o dela, "penso nessa parceria como uma forma de também colocar o meu discurso em prática, além de circular a energia que fica parada em meu ateliê. Quando eu faço a troca, gosto de pensar que aqueles tecidos também irão fortalecer outros projetos, gerar novas criações e minimizar o impacto de resíduos têxteis no meio ambiente".

 

Texto: Ana Cláudia e Banco de Tecido

Fotos: divulgação Dubelô

Facebook/dubelo

Intagram @dubelo

dubelonatureza@gmail.com